Curso Cruz Vermelha 2016: Aracaju

Gostou dessa oportunidade? Então Compartilhe:



Gostaria de se inscrever a uma vaga de curso  Cruz Vermelha em 2016? Confira como se inscrever para uma vaga de curso  Cruz Vermelha em 2016.

Na próxima sexta-feira (8) e sábado (9) serão realizados cursos para capacitação de voluntários para a Cruz Vermelha em Sergipe.

Segundo a secretária-geral da Cruz Vermelha em Sergipe, Vanessa Soares, a expectativa é que sejam capacitadas 130 pessoas por dia. Ainda segundo ela, qualquer pessoa pode ser voluntária e para isso basta fazer o curso em um dos dias anunciados.

“A expectativa é implantar o serviço de voluntário em Sergipe, e para participar basta ter algum tempo disponível para doar”, explica.

A secretária destacou também que os cursos vão contar com a presença do coordenador de Educação e Saúde da Cruz Vermelha no Brasil, Elizier Lima. “Juntamente com ele serão organizadas as divisões de tarefas para a implantação do projeto”, explicou.

A expetativa é que o projeto inicial dos voluntários em Sergipe seja relacionado ao combate no crescimento da circulação vírus Zika.

Como se inscrever na vaga de curso da Cruz Vermelha

As inscrições podem ser realizadas na sede da Cruz Vermelha em Sergipe, na Praça Tobias Barreto, nº 132, no Centro de Aracaju.

 Sobre a Cruz Vermelha

A História da Cruz Vermelha Brasileira se iniciou no ano de 1907, graças à ação do Dr. Joaquim de Oliveira Botelho, espírito culto e cheio de iniciativa que, inspirando-se naquilo que testemunhara em outros países, sentiu-se animado do desejo de ver, também aqui, fundada e funcionando, uma Sociedade da Cruz Vermelha.

Junto com outros profissionais da área de saúde e pessoas da sociedade promoveu uma reunião em 17 de outubro daquele ano na Sociedade de Geografia do Rio de Janeiro, para lançamento as bases da organização da Cruz Vermelha Brasileira.

Em reunião realizada em 5 de dezembro de 1908, foram discutidos e aprovados os Estatutos da Sociedade. Esta data ficou consagrada como a de fundação da Cruz Vermelha Brasileira, que teve como primeiro Presidente o Sanitarista Oswaldo Cruz.

O registro e o reconhecimento da entidade nos âmbitos nacional e internacional se deu nos anos de 1910 e 1912, sendo que a I Grande Guerra (1914/1918) constitui-se, desde seus primórdios, no fator decisivo para o grande impulso que teria a novel Sociedade.

As “Damas da Cruz Vermelha Brasileira”, comitê criado por um grupo de senhoras da sociedade carioca, deu origem à Seção Feminina, que teria como primeira tarefa, a formação do corpo de Enfermeiras voluntárias. A semente assim plantada frutificaria e, para permitir o funcionamento de outros cursos sugeridos pela Seção Feminina, foi criada e inaugurada, em março de 1916, a Escola Pratica de Enfermagem, sob a eficiente direção do Dr.

Getúlio dos Santos, na época Capitão Medico do Exército.
Com a declaração de guerra do Brasil aos Impérios Centrais (Alemanha e seus aliados), a Sociedade expandir-se-ia com intensificação dos Cursos de Enfermagem e com a criação de filiais estaduais e municipais, cabendo a São Paulo a primazia.

Em 1919, as filiais já eram em número de 16.
A Cruz Vermelha Brasileira participou da constituição da Federação de Sociedade de Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho em 1919, filiando-se a ela.Em nosso país, tornou-se instituição modelar, da forma prevista nas Convenções de Genebra -, como em tempos de paz, levando ajuda a vítimas de catástrofes e desastres naturais (secas, enchentes, terremotos etc.).
1. APRESENTAÇÃO
A Cruz Vermelha é a maior instituição humanitária do mundo. Está presente em mais de 190 países, inclusive no Brasil. Em nosso País, encontra-se representado por um órgão nacional e por filiais estaduais e municipais.

A Diretoria Nacional, sabedora do ambiente de constantes mudanças econômicas, políticas e sociais, seja por fatores oriundos da globalização, seja por circunstâncias próprias da cultura brasileira, e do papel do Estado repensando sua atuação e o perfil de desempenho administrativo de suas estrutura, oferece ao segmento da Saúde instrumentos de apoio, planejamento, gestão e produção de serviços estruturados em modelos de organização, como forma de adequação às necessidades destes novos cenários, onde a saúde esta sendo tomada rapidamente pelos exigentes padrões de qualidade já comuns em outros setores.
a. MODELO DE TRABALHO
No Brasil, estes desafios se potencializam. Os gestores públicos enfrentam uma gama de problemas da mais variada ordem, tais como: insuficiência de recursos, desmotivação, tecnologia cara e pouco acessível, filas, demora no atendimento, despreparo dos atores envolvidos, dentre outros fatores, fazem com que o setor se torne volúvel e sem credibilidade, com dificuldade em atender de forma satisfatória as demandas geradas.

A Cruz Vermelha Brasileira oferece seu , visando apoiar e superar as dificuldades da Gestão Pública através da melhoria contínua e da eficácia dos processos, estruturando as mudanças necessárias de uma forma integral – contemplando aspectos estratégicos, humanos, ambientais, boas práticas, controles administrativos – e promovendo as melhorias possíveis nos sistemas de trabalho, fundamentando-se em um processo voltado para educação permanente e em princípios de qualidade que envolvem toda estrutura organizacional, buscando a conscientização e o comprometimento de todos os atores.
b. UTILIDADE PÚBLICA

Historicamente, a Cruz Vermelha sempre esteve atrelada ao apoio e fortalecimento do Estado.
Fundada em 1908 no Brasil, já contribuiu em inúmeras situações para o desenvolvimento e
qualificação da administração pública nas esferas Federal, Estadual e Municipal. Prova maior dos
resultados obtidos é o reconhecimento – Internacional, Nacional, Estadual e Municipal – da Cruz Vermelha como Entidade de Utilidade Pública, além de várias outras outorgas conferidas em reconhecimento à excelência dos resultados obtidos.

Esta relação histórica com o poder público, atrelada aos objetivos fundamentais da instituição e a sua
longa tradição nas áreas de atuação, conferem aos parceiros a certeza de obtenção de bons resultados.

O Estado da Arte conferido ao Modelo de Trabalho da Cruz Vermelha Brasileira pode ser facilmente comprovado pelas premissas de fundação da instituição, que foi fundada em 5 de dezembro de 1908 e, desde então, tornou-se instituição modelar, da forma prevista nas – tanto em situações de guerra ou conflito armado, como em tempos de paz, levando ajuda a vítimas de catástrofes e desastres naturais (secas, enchentes, terremotos etc.).

É reconhecida pelo governo brasileiro como sociedade de socorro voluntário, autônoma, auxiliar dos
poderes públicos e, em particular, dos serviços militares de saúde, bem como única Sociedade Nacional da Cruz Vermelha autorizada a exercer suas atividades em todo o território brasileiro.
Atua com base nos seguintes princípios fundamentais:
Humanidade: A Cruz Vermelha, nascida da preocupação de prestar socorro, indistintamente, aos feridos nos campos de batalha, esforça-se, no âmbito internacional e nacional, em evitar e aliviar o sofrimento humano sob qualquer circunstância.

Procura não só proteger a vida e a saúde, como também fazer respeitar o ser humano. Promove a compreensão mútua, a amizade, a cooperação e a paz duradoura entre todos os povos.
Imparcialidade: A Cruz Vermelha não faz nenhuma discriminação de nacionalidade, raça, religião,condição social ou opinião política. Procura apenas minorar o sofrimento humano,dando prioridade aos casos mais urgentes de infortúnio.
Neutralidade: A fim de merecer a confiança de todos, a Cruz Vermelha abstém-se de tomar partido em hostilidades ou de participar, em qualquer tempo, de controvérsias de natureza política, racial, religiosa ou ideológica.

Independência: A Cruz Vermelha é independente. As Sociedades Nacionais, auxiliares dos poderes públicos em suas atividades humanitárias, sujeitas às leis que regem seus respectivos países, devem, no entanto, manter sua autonomia, a fim de poderem agir sempre de acordo com os Princípios Fundamentais da Cruz Vermelha.
Voluntariado: A Cruz Vermelha é uma instituição voluntária de socorros sem nenhuma finalidade lucrativa.

Unidade: Só pode existir uma única Sociedade de Cruz Vermelha em cada país. Ela está aberta a todos e exerce sua ação humanitária em todo o território do mesmo.
Universalidade: A Cruz Vermelha é uma instituição mundial, na qual todas as Sociedades têm iguais direitos e dividem iguais responsabilidades e deveres, ajudando-se mutuamente.

No Brasil, seu primeiro presidente foi o Dr. Oswaldo Cruz, médico, patrono da Saúde Pública, responsável pelas principais campanhas sanitaristas do início do século XX. Muitos são os exemplos do apoio incondicional da Cruz Vermelha Brasileira no Fortalecimento do Estado e na proteção da Dignidade Humana.

A Cruz Vermelha Brasileira, com sua história, resultados apresentados, e a notória competência e inquestionável reputação ético-profissional, além do fato de ser uma entidade sem finalidade
lucrativa, com um Modelo de Trabalho de excelência reconhecida internacionalmente, conferem à Cruz Vermelha Brasileira um status diferenciado, reconhecido nas condições expressas da legislação atual que permitem a contratação da Cruz Vermelha Brasileira por órgãos públicos, mediante dispensa de licitação, para realização de serviços no segmento saúde, dada a notória especialização apresentada ao longo de suas atividades.



Gostou dessa oportunidade? Então Compartilhe:

Lei da Aprendizagem

Nº 10.097/2000, ampliada pelo Decreto Federal nº 5.598/2005. Determina que todas as empresas de médio e grande porte contratem um número de aprendizes equivalente a um mínimo de 5% e um máximo de 15% do seu quadro de funcionários cujas funções demandem formação profissional.

No âmbito da Lei da Aprendizagem, Jovem aprendiz é o jovem que estuda e trabalha, recebendo, ao mesmo tempo, formação na profissão para a qual está se capacitando. Deve cursar a escola regular (se ainda não concluiu o Ensino Médio) e estar matriculado e frequentando instituição de ensino técnico profissional conveniada com a empresa.

Como se inscrever no Jovem Aprendiz 2018

Cada empresa tem sua forma de inscrição. Clique aqui e digita o nome de sua cidade, ou empresa e veja vagas abertas próximo a você!

Jovem Aprendiz 2018

  • Jovem Aprendiz Correios 2018
    OUT 16, 2017 JOVEM APRENDIZ 2018

    Jovem Aprendiz Correios 2018

    Jovem Aprendiz 2018. Saia na Frente e Confira aqui tudo que você precisa saber. Jovem Aprendiz Correios é considerado um dos melhores programa de incentivo para o jovem que busca sua primeira oportunidade no mercado de trabalho. Confira todas as dicas valiosas que deixamos para você nessa matéria e Boa Sorte! Você que procura pelo primeiro emprego e ótima experiência profissional, pode contar com… Leia Mais
  • Jovem Aprendiz Carrefour 2018
    MAR 26, 2017 JOVEM APRENDIZ 2018

    Jovem Aprendiz Carrefour 2018

    Jovem Aprendiz Carrefour 2018. Você jovem, já pensou em começar sua carreira em uma das maiores empresas do Brasil? Então confira como inscrever-se a uma vaga no Carrefour. Porque Trabalhar na Carrefour Aqui, no Carrefour Brasil, incentivamos nossos colaboradores a crescer cada vez mais. Como grande empregador do setor varejista, mantemos firme o compromisso de atrair e valorizar talentos que… Leia Mais
  •  
    MAR 17, 2017 JOVEM APRENDIZ 2018

    Jovem Aprendiz Banco do Brasil 2018

    Jovem Aprendiz Banco do Brasil 2018. O Banco do Brasil, oferece através do seu programa Jovem Aprendiz, vagas para adolescentes (14 a 18 Anos) e Jovens Aprendizes (18 e 24 Anos). Confira todas as informações extraídas do site oficial do BB. Jovem Aprendiz Banco do Brasil 2018 O Programa Jovem Aprendiz Banco do Brasil - PABB, iniciado como Programa Adolescente Trabalhador (PAT) em 20 de maio de… Leia Mais
  • Jovem Aprendiz Caixa 2018
    MAR 16, 2017 JOVEM APRENDIZ 2018

    Jovem Aprendiz Caixa 2018

    Jovem Aprendiz Caixa 2018 – Essa oportunidade veio para mudar a vida de inúmeros jovens em todo o Brasil, principalmente os de baixa renda. Um programa que tem muitas vantagens e que permite que os jovens conciliem curso profissionalizante, aprendizagem prática e também os estudos normais. O programa jovem aprendiz Caixa é tão bom que vem se mostrando cada dia mais concorrido. Hoje iremos… Leia Mais
  • Jovem Aprendiz Bancário 2018
    MAR 16, 2017 JOVEM APRENDIZ 2018

    Jovem Aprendiz Bancário 2018

    JOVEM APRENDIZ BANCÁRIO 2017 2018. O PROGRAMA NACIONAL JOVEM APRENDIZ NO SETOR BANCÁRIO define as atividades práticas que demandam aprendizagem e que podem ser desenvolvidas pelo Jovem Aprendiz. Jovem Aprendiz Bancário 2018 No setor bancário, os aprendizes atuarão em funções como: atendimento aos clientes, caixa informática. Atividades do Jovem Aprendiz Bancário 2018: arquivo físico de… Leia Mais
  • Default Image
    JAN 19, 2017 JOVEM APRENDIZ 2018

    Jovem Aprendiz 2018

    O Jovem Aprendiz 2018 Você que é jovem com idade entre 14 e 24 anos, pode se inscrever em empresas filiadas ao programa Jovem Aprendiz 2018 Leia Mais