Vagas de Estágio MAPA 2016: Nacional

Vagas de Estágio MAPA 2016: Nacional - 4.8 de 5 totalizada em 34 Notas

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Quer concorrer a uma vaga de estágio 2016 no MAPA ? Confira as informações necessárias para se inscrever na vaga de estágio 2016 no MAPA .

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) divulgou mais de 700 vagas de estágio em todo Brasil. As oportunidades são para início imediato e formação de cadastro reserva, todos os estagiários serão alocados para trabalhar nos seguintes locais: Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC), Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), Laboratórios Nacionais Agropecuários (LANAGROs) e nas Superintendências Federais de Agricultura, Pecuária e Abastecimento dos Estados (SFAs).

As propostas são para diferentes áreas de estudo. O MAPA necessita de jovens estejam matriculados regularmente em Administração, Agronomia, Biologia, Ciências Biológicas, Direito, Economia, Educação Física, Jornalismo, Engenharia Florestal, Geografia, Gestão de Agronegócio, Gestão Pública, Secretariado, Medicina-Veterinária, Química, Recursos Humanos, Relações Internacionais, Ciências Contábeis, Meteorologia, Sistema da Informação, Comunicação Social, Biblioteconomia, Estatística, Letras, Zootecnia, Ciência da Computação, Ciências, Socioambientais, Engenharia de Alimentos, Tecnologia da Informação, Farmácia, Nutrição, Arquivologia, Engenharia Civil, Química Industrial, Gestão de Qualidade, Engenharia de Pesca, Agro Business, Logística e Veterinária. Também serão separadas algumas vagas para alunos do Ensino Médio.

COMO SE INSCREVER A UMA VAGA DE ESTÁGIO MAPA 2016:

Para se inscrever, basta acessar o site do CIEE e realizar seu cadastro até o dia 10 de agosto. O processo seletivo do MAPA terá validade de um ano e pode ser prorrogado pelo mesmo período.

Sobre o MAPA

A história do Ministério da Agricultura começa em 1860, durante o 2º Império. Originalmente denominada Secretaria de Estado dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, a pasta é criada por decisão da Assembléia Legislativa, integrando a estrutura formal do gabinete de Dom Pedro II.


ATENÇÃO! Antes de Se Inscrever compartilhe essa oportunidade.

A estrutura dura 32 anos e é extinta no início do Regime Republicano. As atribuições passam a ser incorporadas pelo Ministério da Indústria, Viação e Obras Públicas.
Em 1909, os assuntos referentes ao setor agrícola voltam a ter destaque, com a criação do Ministério da Agricultura, Indústria e Comércio e em 1930, o ministério passa a compor a estrutura governamental da República. Já na década de 1980, os assuntos referentes à reforma agrária e aos recursos florestais e pesqueiros são excluídos da competência do Ministério.

A edição da Medida Provisória 150, convertida na Lei nº 8.028, de 12 de abril 1990, cria uma nova pasta da agricultura. A lei dispõe sobre a reorganização e funcionamento dos órgãos da administração executiva federal e determina que além das tradicionais atribuições, exceto o abastecimento, o Ministério assuma as ações da coordenação política e de execução da reforma agrária e de irrigação.

Em 1999, o Ministério passa a responder pela política do café, açúcar e álcool, atividades do setor agroindustrial canavieiro, além de tratar de assuntos ligados à heveicultura (cultivo da seringueira para a extração do látex-elastômero para a fabricação de borracha natural) e pesca, ao mesmo tempo em que são excluídas as atribuições referentes à Reforma Agrária.

Refletindo a importância do agronegócio de carnes nos mercados nacional e internacional, a Medida Provisória 2216-37, de 31 de agosto de 2001, altera a denominação da pasta para Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), mantido até os dias atuais.

Em 2003, os temas relacionados à pesca são novamente excluídos das atribuições da pasta e direcionados, por meio da Medida Provisória nº 103, convertida naLei nº 10.683, à Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca da Presidência da República. Dois anos depois, o Ministério passou a responder também pelas negociações agrícolas internacionais.

Nos últimos anos, o Ministério criou câmaras setoriais das diversas cadeias produtivas do agronegócio (carne, leite, avicultura, açúcar, álcool, fruticultura, entre outras) que reúnem representantes do governo e do setor privado para debater e propor políticas públicas para o agronegócio brasileiro.

Além disso, o Ministério vem reforçando sua estrutura organizacional e promovendo a capacitação de pessoal em todo o Brasil para aperfeiçoar cada vez mais a prestação de serviços à sociedade brasileira.


Lei da Aprendizagem

Nº 10.097/2000, ampliada pelo Decreto Federal nº 5.598/2005. Determina que todas as empresas de médio e grande porte contratem um número de aprendizes equivalente a um mínimo de 5% e um máximo de 15% do seu quadro de funcionários cujas funções demandem formação profissional.

No âmbito da Lei da Aprendizagem, Jovem aprendiz é o jovem que estuda e trabalha, recebendo, ao mesmo tempo, formação na profissão para a qual está se capacitando. Deve cursar a escola regular (se ainda não concluiu o Ensino Médio) e estar matriculado e frequentando instituição de ensino técnico profissional conveniada com a empresa.

Como se inscrever no Jovem Aprendiz 2017

Cada empresa tem sua forma de inscrição. Clique aqui e digita o nome de sua cidade, ou empresa e veja vagas abertas próximo a você!